Regressar à lista

TRAVAGEM DE EMERGÊNCIA ATIVA

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Travagem activa de urgência

O sistema dispõe de dois tipos. Consoante o veículo, este estará equipado com um dos dois sistemas.

- Sistema A

- Sistema B

Esta função constitui uma ajuda suplementar à condução. Esta função não substitui, de forma alguma, a vigilância e a responsabilidade do condutor, o qual deve assegurar sempre o controlo do veículo.

O sistema A é constituído pelo sensor de radar 1 e pela câmara dianteira 2.

Poderá constatar que o veículo está equipado com o sistema A com base no formato da zona da câmara dianteira.

Se o veículo estiver equipado com o sistema A, consulte as informações sobre o «Sistema A» nas páginas que se seguem.

Nota: O sensor de radar 1 está situado por trás do para-choques dianteiro. É difícil identificar a presença do radar.

O sistema B utiliza o sensor da câmara de radar 3.

Poderá constatar que o veículo está equipado com o sistema B com base no formato da zona do sensor da câmara de radar.

Se o veículo estiver equipado com o sistema B, consulte as informações sobre o «Sistema B» nas páginas que se seguem.

Sistema A

Princípio de funcionamento

Utilizando o sensor de radar, o sistema calcula a distância que separa o veículo de outro veículo que circule à frente e alertará o condutor se existir um risco de colisão frontal. Este pode travar voluntariamente o veículo para reduzir os danos de uma colisão.

Nota: certifique-se de que o sensor de radar 1 não está tapado (por sujidade, lama, neve, etc. nem pela montagem de acessórios como, por exemplo, barras de proteção frontal).

Funcionamento

Em andamento (velocidade compreendida entre 30 e 140 km/h), quando existir um risco de colisão com o veículo à sua frente, o indicador 4 aparece a vermelho no quadro de instrumentos, acompanhado de um sinal sonoro.

Se o condutor premir o pedal de travão e o sistema detetar ainda um risco de colisão, a força de travagem é amplificada. Se o condutor não reagir na sequência do alerta e a colisão se tornar iminente, o sistema aciona a travagem.

Ativação, desativação do sistema

Nos veículos equipados com sistema de navegação

A partir do ecrã multifunções 5, selecione o menu «VEÍCULO», «Assistência à condução», «Travagem activa» e, depois, «ON» ou «OFF».

É possível aceder diretamente ao menu «Assistência à condução» a partir do botão 6 .

Sistema A (continuação)

Nos veículos não equipados com sistema de navegação

- com o veículo parado, prima longamente o interruptor 7 OK para aceder ao menu de regulação;

- efetue pressões sucessivas no comando 8 para cima ou para baixo até ao menu “Assistência à condução”. Prima o interruptor 7 OK;

- efetue pressões sucessivas no comando 8 para cima ou para baixo até ao menu «Travagem activa» e prima o interruptor 7 OK.

Prima novamente o interruptor 7 OK para ativar ou desativar a função:

= função activada

< função desactivada

Quando se desativa o sistema, o indicador acende no quadro de instrumentos. O sistema reativa-se sempre que ligar a ignição do veículo.

Condições de não ativação do sistema

O sistema não pode ser ativado:

- quando a alavanca da caixa de velocidades está na posição neutra ou ponto-morto;

- quando o travão de mão está ativado;

- ao curvar;

- No caso de veículos com 4 rodas motrizes, quando o Controlo de estabilidade dinâmica (ESC) com controlo de subviragem e o sistema antipatinagem estão desativados (consulte «Controlo de estabilidade dinâmica [ESC] com controlo de subviragem e sistema antipatinagem» mais acima). O indicador acende.

Anomalias de funcionamento

Quando o sistema deteta uma anomalia de funcionamento, o testemunho de alerta acende-se no quadro de instrumentos, juntamente com a mensagem “Travagem ativa desligada”.

Há duas possibilidades:

- o sistema é temporariamente perturbado (por exemplo: radar tapado por sujidade, lama, neve, etc.). Neste caso, estacione o veículo e desligue o motor. Limpe a zona de deteção do radar. Da próxima vez que o motor for ligado, o testemunho de alerta e a mensagem apagar-se-ão.

- se assim não for, esta situação poderá dever-se a outra causa; contacte um Representante da marca.

Dirija-se a um representante da marca.

O sistema A apenas deteta veículos que circulem no mesmo sentido de tráfego. O sistema pode não detetar, nomeadamente, os motociclistas devido à dificuldade em prever a sua trajetória.

Travagem activa de urgência

Esta função constitui uma ajuda suplementar à condução. Esta função não substitui, de forma alguma, a vigilância e a responsabilidade do condutor, o qual deve assegurar sempre o controlo do veículo. A ativação desta função poderá ser retardada ou impedida quando o sistema deteta indícios claros de controlo do veículo por parte do condutor (ação no volante, pedais, etc.).

Intervenções/reparações do sistema

- Em caso de embate, o alinhamento da câmara do radar ou do radar poderá ser modificado e o respetivo funcionamento poderá ser afetado. Consulte um representante da marca para desativar a função.

- Qualquer intervenção na zona da câmara do radar ou do radar (reparações, substituições, modificações no para-brisas, etc.) deve ser realizada por um profissional qualificado.

- É interdita a montagem de acessórios que possam bloquear o radar (barras de proteção frontal, etc.).

Apenas um representante da marca está habilitado a intervir no sistema.

Casos de perturbação do sistema

Determinadas condições podem perturbar ou degradar o funcionamento do sistema, tais como:

- um meio ambiente complexo (ponte metálica, túnel, etc.);

- más condições atmosféricas (neve, granizo, gelo, etc.).

Risco de travagem súbita.

Limitação do funcionamento do sistema

- O sistema reage apenas a veículos em movimento ou que tenham sido detetados como em movimento.

- A zona do radar deve permanecer limpa e isenta de modificações de modo a garantir o correto funcionamento do sistema.

- O sistema não consegue responder a veículos de pequenas dimensões (como, por exemplo, motos, bicicletas ou peões) tão eficazmente como no caso de outros veículos.

- O sistema poderá não funcionar corretamente quando o piso da estrada está escorregadio (chuva, neve, fina camada de gelo, etc.).

Desactivação da função

Será necessário desativar a função se:

- se as luzes de stop não funcionarem;

- a frente do veículo sofreu um impacto ou foi danificada;

- o veículo foi rebocado (desempanagem).

Interrupção da função

Pode interromper a função de travagem ativa, em qualquer altura, através de uma pressão rápida no pedal de acelerador ou um toque no volante numa manobra para evitar um obstáculo.

Em caso de comportamento anormal do sistema, desative-o e consulte um representante da marca.

Sistema B

Princípio de funcionamento

Utilizando informações da câmara de radar, o sistema calcula a distância que o separa do veículo que circula à frente e dos peões nas imediações.

Este sistema notifica o condutor em caso de risco de colisão frontal. Este pode travar voluntariamente o veículo para reduzir os danos de uma colisão.

Nota: certifique-se de que o para-brisas não está tapado (sujidade, lama, neve, condensação, etc.).

Esta função constitui uma ajuda suplementar à condução. Esta função não substitui, de forma alguma, a vigilância e a responsabilidade do condutor, o qual deve assegurar sempre o controlo do veículo.

Deteção de peões

Funcionamento

Ao circular (velocidade compreendida entre 7 km/h e 60 km/h), se existir um risco de choque com um peão, o testemunho 9 será apresentado a vermelho no quadro de instrumentos, acompanhado de um sinal sonoro.

Quando o choque é iminente, o sistema ativa a travagem.

O sistema poderá aplicar uma travagem máxima.

Este sistema aplica uma travagem máxima do veículo

Por motivos de segurança, utilize sempre o cinto de segurança nas suas viagens e certifique-se de que o veículo está carregado de modo a que nenhum objeto possa ser projetado e atingir os ocupantes.

Sistema B (continuação)

Deteção de veículos

Funcionamento

Em andamento (a uma velocidade de aproximadamente 7 a 160 km/h), se existir um risco de colisão com o veículo que segue mais à frente, o sistema:

- avisará o condutor de um risco de colisão:

O testemunho 4 é apresentado a vermelho no quadro de instrumentos, acompanhado de um sinal sonoro.

Se o condutor carregar no pedal de travão e o sistema continuar a detetar risco de colisão, a força de travagem é amplificada.

- ativará a travagem:

se o condutor não reagir na sequência do alerta e a colisão se tornar iminente.

É possível interromper a travagem em qualquer momento:

- tocando no pedal de acelerador;

ou

- rodando o volante numa manobra para evitar um obstáculo.

Particularidades

Quando a velocidade do veículo:

- é inferior a 45 km/h, aproximadamente, o aviso e a travagem são ativados ao mesmo tempo;

- está compreendida entre 45 km/h e 80 km/h, aproximadamente, o aviso é ativado. A travagem apenas será ativada se o veículo que circula à sua frente estiver em movimento. A travagem não é ativada para veículos parados;

- está compreendida entre 80 km/h e 160 km/h, aproximadamente, o aviso e a travagem apenas serão ativados se o veículo que circula à sua frente estiver em movimento. O aviso e a travagem não são ativados para veículos parados;

- é superior a 160 km/h, o sistema não está ativo.

Sistema B (continuação)

Ativação, desativação do sistema

Nos veículos equipados com sistema de navegação

A partir do ecrã multifunções 5, selecione o menu “Veículo”, “Assistência à condução”, “Travagem activa” e, depois, “ON” ou “OFF”.

Pode aceder diretamente ao menu “Assistência à condução” através da tecla 6 .

Nos veículos não equipados com sistema de navegação

- com o veículo parado, prima longamente o interruptor 7 OK para aceder ao menu de regulação;

- efetue pressões sucessivas no comando 8 para cima ou para baixo até ao menu “Assistência à condução”. Prima o interruptor 7 OK;

- prima repetidamente o comando 7 para cima ou para baixo até aceder ao menu «Travagem activa» e, em seguida, prima o interruptor 7 OK.

Prima novamente o interruptor 8 OK para ativar ou desativar a função:

= função activada

< função desactivada

Quando se desativa o sistema, o indicador acende no quadro de instrumentos. O sistema reativa-se sempre que ligar a ignição do veículo.

Sistema B (continuação)

Condições de inibição do sistema

O sistema não pode ser activado:

- quando a alavanca da caixa de velocidades está na posição neutra ou ponto morto;

- quando o travão-de-mão está activado;

- numa curva.

De uma forma geral, se o condutor apresentar indícios de que está atento (ação no volante, pedais, etc.), o sistema retardará o respetivo funcionamento ou não será ativado.

Temporariamente indisponível

Quando o sistema deteta uma indisponibilidade temporária, o testemunho de alerta acende-se no quadro de instrumentos, acompanhado da mensagem “Travagem ativa: sensor obstruído” ou, consoante o veículo, “Câmara do radar: sem visibilidade”.

As causas possíveis são as seguintes:

- O sistema está temporariamente obstruído (encandeado pelo sol, médios, condições atmosféricas adversas, etc.). O sistema ficará novamente operacional quando as condições de visibilidade melhorarem.

- O sistema é temporariamente perturbado (por exemplo: para-brisas tapado por sujidade, gelo, neve, etc.). Neste caso, estacione o veículo e desligue o motor. Limpe o para-brisas. Da próxima vez que o motor for ligado, o testemunho de alerta e a mensagem apagar-se-ão.

- Se assim não for, esta situação poderá dever-se a outra causa; contacte um representante da marca.

Anomalias de funcionamento

Quando o sistema deteta uma anomalia de funcionamento, o testemunho de alerta acende-se no quadro de instrumentos, juntamente com a mensagem “Travagem ativa desligada”.

Dirija-se a um representante da marca.

Travagem activa de urgência

Esta função constitui uma ajuda suplementar à condução. Esta função não substitui, de forma alguma, a vigilância e a responsabilidade do condutor, o qual deve assegurar sempre o controlo do veículo. A ativação desta função poderá ser retardada ou inibida quando o sistema deteta indícios claros de controlo do veículo por parte do condutor (ação no volante, pedais, etc.).

Intervenções/reparações do sistema

- Em caso de embate, o alinhamento da câmara do radar ou do radar poderá ser modificado e o respetivo funcionamento poderá ser afetado. Consulte um representante da marca para desativar a função.

- Qualquer intervenção na zona da câmara do radar ou do radar (reparações, substituições, modificações no para-brisas, etc.) deve ser realizada por um profissional qualificado.

Apenas um representante da marca está habilitado a intervir no sistema.

Casos de perturbação do sistema

Determinadas condições podem perturbar ou degradar o funcionamento do sistema, tais como:

- um meio ambiente complexo (ponte metálica, túnel, etc.);

- más condições atmosféricas (neve, granizo, gelo, etc.);

- má visibilidade (noite, nevoeiro, etc.);

- mau contraste entre o objeto (veículo, peão, etc.) e a zona envolvente (por exemplo, peão vestido de branco numa zona com neve, etc.);

- encandeamento (sol intenso, luzes de veículos em sentido contrário, etc.);

- para-brisas tapado (por sujidade, gelo, neve, condensação, etc.).

Risco de travagem súbita.

Limitação do funcionamento do sistema

- Um veículo que circule em sentido inverso não acciona qualquer alerta ou acção no funcionamento do sistema.

- A zona da câmara do radar no para-brisas deve permanecer limpa e isenta de modificações para garantir o bom funcionamento do sistema.

- O sistema pode não reagir nos veículos de pequena dimensão, tais como motos, bicicletas, de forma tão eficaz como nos outros veículos.

- O sistema poderá não funcionar corretamente quando o piso da estrada está escorregadio (chuva, neve, fina camada de gelo, etc.).

- No sentido de garantir um correto funcionamento, o Sistema B necessita de distinguir o contorno completo do peão. Como tal, o sistema não é capaz de detetar:

- Peões na escuridão ou em condições de iluminação deficiente;

- Peões parcialmente visíveis;

- Peões com menos de aproximadamente 80 cm de altura;

- Peões que transportem objetos de grandes dimensões.

Desactivação da função

Será necessário desativar a função se:

- se as luzes de stop não funcionarem;

- a zona da câmara do radar tiver sido danificada (no lado do para-brisas ou no lado do retrovisor interior);

- o veículo foi rebocado (desempanagem);

- o para-brisas estiver fissurado ou distorcido (não realize reparações nesta zona do para-brisas; solicite a respetiva substituição junto de um representante da marca).

Interrupção da função

Pode interromper a função de travagem ativa, em qualquer altura, através de uma pressão rápida no pedal de acelerador ou um toque no volante numa manobra para evitar um obstáculo.

Em caso de comportamento anormal do sistema, desative-o e consulte um representante da marca.